Tuesday, November 07, 2006

RakiccesonTop - Obrigado Katty


Bom, vamos lá ver se este bloguito se aguenta mais do que o outro, ou se em vez de desaparecer para sempre do meu universo cibernáutico...


Digo isto, porque o meu antigo blog tem andado desaparecido, ou por outra, aqui a naba, anda um bocado azelha e não sabe mexer muito bem com estas novas tecnologias de informação...


Hoje quero escrever sobre uma pessoa que para mim é muito especial. Muito muito especial. A minha querida filha que ontem fez quatro anos.


A minha menina pequenina que é obrigada a crescer, mesmo que assim o não queira.

Muito é exigido desta pequena criança, de grande alma.


Tem uma mãe insuportávelmente exigente com ela e prepotente também... há que reconhece-lo.


Ontem, foi um dia demasiadamente intenso para um coração ofegante de mãe que quer participar em tudo na vida desta criança.

Ajudas dos amigos e familiares não faltaram para a grande festarola nocturna e bem assim para encher de alegria e satisfação os olhos da minha querida Filha.


Como poderei homenagear uma pessoa por quem tenho uma notória admiração pessoal?

Simples, dedicar-lhe uma serenata, uma canção, uma festa, uma alegria imensa só para a ver sorrir.


Tenho sido uma mãe "berusca" e demasiado exigente, por vezes. Alguém tem de meter a miuda na linha, por acaso... (mas não na linha do comboio...)

Porque ela também tem um feitio muito especial.

Por vezes tenho de ir ao fundo do poço, para ver como chegar lá, ao seu eterno coração.


A minha filha é demasiado especial. Tão especial, que não sei muito bem se é uma benção ou uma missão que tenho em mãos para cuidar.


Sempre soube que as crianças não são nossas, mas sim emprestadas pelo Universo.

Agora, caber-me a mim este papel a desempenhar, é que é mais dificl.

Embora queira e tente dar sempre o meu melhor.


O que penso, na actualidade, é que ela é muito inteligente, mas muito perspicaz também. Tento não ferir a sua inteligência emocional, nem criar instabilidade.


No entanto, dando a vida tantas voltas, é quase impossivel não criar instabilidade numa criança que sofreu o que a Catita sofreu desde pequena.

Sei que é muito dificil educa-los, e compreende-los muitas vezes.

Mas o que é certo é que a vida dá muitas muitas voltas e sem dar por iso, mudamos as nossas vidas como quem muda quase de cuecas...

Quer dizer Por Amor de Deus, mudem mais vezes de cuecas do que mudem de vida - conselho sábio - por um qualquer profeta...


O que tenho a dizer do fundo da minha alma, é muito obrigado. Muito obrigado á Catita, ao Universo, Ao supremo, ao infinito, que me tem dado tantas bençãos e me tem ajudado tanto, na minha vida, no meu quotidiano e na minha existência.


A catita não é realmente minha, apenas saiu do meu ventre para esta alminha vir desempenhar um papel importante, no seu circuito missionário.


Quanto a mim, faço e tentarei sempre fazer o meu melhor, mesmo sabendo que a mágoa que existe em mim, de não ser capaz de lhe criar o equilibrio que gostaria, será sempre vigente.

Quando se adopta o papel de mãe ou pai, implica também muita responsabilidade.

Muitas vez percorremos um caminho sózinhos, para chegar a bom porto.

Assim espero que seja a bom porto, realmente.

E que esta criança possa ser amada e respeitada de uma forma altamente incondicional, com o equilibrio necessário, para entender que existe um bem e um mal. Um certo e um errado. Ma que para ser compreendida a sua diferença, tem de haver um ponto de equilibrio.


Discernimento, entendimento, amadurecimento, paz, conhecimento, alegria e muita mas muita satisfação para esta minha querida filha. Um grande bem haja por exitires e por fazeres parte de mim. Do meu ser.


Que a tua luz ilumine e irradie o teu coração diáriamente e que dispertes na luz, na paz e no amor.


1 comment:

gordo said...

e que tu mãmã coragem não percas nunca esse encantamento que garantidamente passará para a Catita, agora em crescimento e aprendizagem e, por vezes, em conflito para um amanhã risonho, transparente e tranquilo como as águas do rio da sua vida.

desejo a ambas muito amor e entendimento para que possam de mãos dadas navegar essas correntes!

sinceramente...
pi