Tuesday, December 19, 2006

Era segredo, quereres ir viver com o pai?


Hoje pela manhã, perguntei á minha filha se era verdade que ela queria ir viver com o pai.?
E ela respondeu-me, com um sorriso meio introspectivo, com uma pergunta:
"Mas ele disse te ao vivo ou ao telefone isso, mãmã? O pai?
E eu disse:
Disse por telefone.
Ela, balbuciou de novo um sorriso e disse:
"Sim, é verdade. Mas já não sou mais amiga do pai porque ele contou este segredo."
E eu disse:
Mas era segredo?
Era segredo, quereres ir viver com o pai?
E ela:
Sim, mãe, porque não queria que ficasses triste.
Abraçou-me e disse: Não chores mãe...eu tou aqui.
E eu disse:
Não fico triste filha,... fico só um pouco, muito não.
E ela abraçou-me e disse:
Mãe, ...somos amigas para sempre?"
E eu abraçando-a disse:
Sim, filha...para sempre. Para sempre mesmo...mesmo!!! Sempre...
E por fim disse:
Se me deixares fazer um desenho para ti ficas já já contente comigo....
E eu disse:
Faz um desenho muito bonito para a mãmã colocar na porta do frigorifico.
E depois disse:
E vou fazer um muito bonito para a Elaine, que também é a pessoa que mais gosto.
E eu... esboçei um sorriso triste e um olhar de aperto e disse:
Os desenhos são a cor da alma. Faz filha, faz um desenho bem bonito para dares á Elaine.Quando ela chegar, vai adorar receber este teu presente.
Quando ela terminou, disse, depois do desenho estar dobrado em quatro.:
Quando estiveres com o pai dá-lhe isto para entregar á Elaine, que eu gosto muito dela.
E eu disse:
Darei sim, filha...

...

Bom.
Não há muito mais a dizer...perante isto.
São sentimentos outra vez que nos corroiem a alma e o coração.
A sensibilidade desta criança é tão grande que não quer que a mãe fique triste, nem que chore.
Quer ver todos felizes e a darem-se bem.
Enfim.
O destino está traçado e embora possamos escolher o melhor caminho a seguir existem marcos existenciais na nossa vida do qual não podemos fugir.

A minha mãe um dia disse-me: (entre muitos outros)

"Voçês um dia ainda vão passar aquilo que eu passei e darão valor á perda que sinto."

O destino está traçado e vamos ver como aconteçem as coisas...
Se realmente perdemos as pessoas que mais gostamos porque elas assim escolhem e é o caminho que estas têm de seguir na vida.
O caminho é escolhido por ela. Ela decidirá quando melhor for.
Enquanto isso.
A mãe está aqui. Para a abraçar e para a aconchegar no seu regaço.
Depois.
O depois vem no futuro.
E o futuro é distante.
Vivo no presente, hoje e sempre.
A intemporalidade das coisas mostra-nos como somos e como devemos viver a lei da vida. Lições de vida a aprender. E interiorizar no aqui e no agora. Momento presente.

1 comment:

Bruno said...

Não pude deixar de ler o que escreveste. Como Pai da Catarina e como teu grande amigo que sou e serei sempre toda a vida e no Universo em redor como era usual nós dizermos não posso deixar de comentar. Não por mim, ou no que me toca, não tanto também pela catarina, mas princialmente por ti. Sabes que não gosto de deixar créditos por mãos alheias.

E sabes tambem que sempre reconheci nas pessoas os seus defeitos e as suas virtudes. Crescemos sempre todos melhor assim cá dentro de nós sabendo reconhecer isso. O que eu nunca te disse ou comentei aqui no Blog é que a minha alegria, o meu reconhecimento o meu amor como ser humano, por ti ,pela minha filha e por todas as pessoas que me fizeram o bem pelo bem, leva-me a dizer-te as seguintes coisas:

Sempre foste ao longo do crescimento da catarina uma mãe fantástica. Uma mãe extremosa, sensivel e de um grande amor pela catarina. Dou Graças também a Deus que a Catarina ao vir a este mundo tivesse e tenha a possibilidade de privar com alguem como tu.

Ela reconhece, ela sabe, ela entende, mesmo que tu não o sintas que tu és e serás sempre a mãe querida dela. Ela entende e sabe,que não tem melhor amiga que tu. Ela entende e sabe que o amor que tens por ela é grandioso. Ela entende e sabe que tu a amas...tal como ela te ama muito a ti. Não é, nem nunca foi segredo a catarina dizer que gostava de ir viver com o pai. Não diz isso porque a tratas mal, não diz porquie nao reconhece o teu esforço e não o diz porque é ingrata.


Com 4 anos não se é ingrata. È sim e apenas...inocente nas palavras que diz. A catarina não ama mais ninguem no mundo tão heroicamente, tão universalmente como o pai e mãe. Porque é no reconhecimento que tem pelos dois, é no amor , na alegria, na sensibilidade que esta latente em cada segundo , é no sorriso que transmite que mostra a toda a gente que este rubi que temos entre mãos, que esta princesa única tem a sensibilidade e sabe que o que interessa é que os pais a amem e a apoiem como sempre foi feito.

A parte de tanta tristezas que possamos ter a catarina é a nossa maior alegria. Servirá sempre como uma ponte de amor, de carinho, de estabilidade e quanto ao reconhecimento pelo esforço...isso sem a minima duvida que ela o faz todos os dias. Com um sorriso, com um abraço. Com Amor.

Apenas isso. Não precisamos que ela reconheça o nosso esforço. Porque ela não é esforço. Ela é amor. E amor não se cobra. Recebe-se e dá-se. Quanto a ti querida Ramos...terás sempre o meu apoio incondicional. Hoje e sempre. Também tu estás de parabens, porque como pai reconheço que apesar de estarmos em aprendizagem constante e de errarmos muitas vezes...és uma mãe fantastica!

E nao te esqueças...se tiveres que confiar em alguém, se tiveres que acreditar em alguém, se tiveres que tirar forças e receber forças de alguém...será sempre da tua filha. Porque é o amor da tua vida! È por ela que lutas. E é nela que tens de acreditar. A catarina vai ser uma menina muito mais evoluida que nós os dois juntos. E eu sinto-me feliz por isso. Não estejas triste. Tens um rubi em mãos. E das tuas mãos não sairá!

Beijos.

Bruno Fernandes